Talvez a questão que mais preocupa quem visita um hipnoterapeuta é a da eventual perda de controlo enquanto hipnotizado.

O nosso imaginário está cheio construções e imagens de pessoas a adormecer com relógios de bolso à frente, a cacarejar como galinhas ou a trincar cebolas como se fossem maçãs… Numa sessão de hipnoterapia não há espaço para truques de palco.

A Hipnose Clínica é uma prática séria que ajuda anualmente milhares de pessoas por todo o mundo, na resolução ou gestão dos seus problemas físicos ou psico-emocionais, na mudança de hábitos e/ou na criação de enquadramentos mais adequados à sua vida.

O estado de transe hipnótico induzido é uma experiência extremamente agradável.
Em sala, o corpo quer-se relaxado e a mente altamente focada – como num túnel de atenção.
Ouvirá tudo o que for dito mas pode escolher recordar-se ou não do que ouviu.
Muitas pessoas experimentam uma sensação de dissociação, observando o momento à distância mas com a mente perfeitamente alerta.

Em momento algum perderá o controlo. Pode aliás, e a qualquer momento, “despertar”, terminar o exercício e a sessão – se bem que esta é uma hipótese remota: estará tão tranquilo e a usufruir de uma serenidade (talvez) tão rara no seu quotidiano, que o mais certo é querer aproveitar.